3º Prêmio Yan Michalski :: Revista Ensaia

14 de maio de 2016 admin Premiados Tags:, 0 Comentários

Tá faltando o crédito da foto. Alguém sabe?

3º Prêmio Yan Michalski

Então mudamos a maneira de fazer o Prêmio Yan Michalski. Decidimos, pelo menos por enquanto, que não vamos mais separar as categorias e procurar pelas indicações e premiações que se encaixam nessas pré-determinações. É claro que já estamos sentindo falta da emoção da torcida, que tanto vibrou a arena do Espaço Sesc no ano passado.

Mas é que temos uma crise com relação às categorias. Não pensamos o teatro pelos méritos individuais, então temos que fazer um exercício imenso para destacar umas coisas das outras. Mas o trabalho que dá não é a questão. A questão é que o nosso trabalho é outro. Sentimos que precisamos olhar para as obras, para os projetos e para as realizações, mais que para as tecnicalidades. Principalmente se estamos tratando de um teatro em formação, que não tem a devida autonomia de produção para explorar suas linguagens mais autorais.

Tendo em vista que o Prêmio Yan Michalski é um prêmio de uma revista, entendemos que já estava na hora de lançar o olhar para este belo projeto que é a Revista Ensaia, que recebe agora o 3º Prêmio Yan Michalski. Nós, como eles, viemos do curso de Teoria do Teatro da UNIRIO, que hoje se chama Estética e Teoria do Teatro. Nós, da Questão de Crítica, encontramos inspiração e exemplo na revista Ensaio/Teatro, projeto do Yan Michalski – não à toa esse prêmio carrega o nome dele: queremos levar adiante o seu legado – assim como nos inspiramos com a Folhetim, do Teatro do Pequeno Gesto e da Fátima Saadi, que foi aluna do Yan.

Aos poucos e a cada geração, vamos nos juntando para assumir a responsabilidade sobre o que se fala e sobre como se fala sobre teatro. Identificamos na iniciativa da Revista Ensaia um gesto afetuoso de teatro, bem como um trabalho consequente de autoformação e de diálogo com o teatro do seu tempo.

Por isso escolhemos essa iniciativa para receber a premiação desse ano de 2016, mesmo que o projeto ainda esteja nos seus primeiros anos. Como tudo no teatro que se faz no Brasil, precisamos de muito fôlego, desde o início –sobretudo no início. Identificando nossos pares e as redes que formamos nas raízes dos nossos projetos, quem sabe não conseguimos multiplicar as fontes de oxigênio?

 

Com amor,

Equipe Questão de Crítica

Revista Ensaia – Ana Cecília Reis, Diego Reis, Mayara Yamada, Raquel Tamaio, Rodrigo Carrijo

Could not resolve host: urls.api.twitter.com; Name or service not known